sexta-feira, 15 de junho de 2012

Parte 1....

Tantas coisas acontecendo. Alguns momentos chego a perder o fôlego.
Muitas mudanças, muitas perdas, muitos ganhos, novos ares, novas oportunidades....
Nem acredito que estou a porta de finalizar um ciclo da minha vida. Anos de uma caverna insuportável, um lugar em que a dor me ensinou muita coisa. Uma única escolha, afeta sim toda nossa vida! 
Sou feliz porque não é um sonho que realizo, mas um pesadelo que acordo. Aprendi que algo odioso pode se tornar extremamente interessante, que o belo não existe apenas no que admiro. Meus sonhos continuam aqui! 
Essa semana começam as minhas férias do trabalho. Nem acredito como aprendi naquele lugar! Só posso agradecer a amizade e a paciência de cada companheiro. São amigos e ensinamentos para o resto da vida. 
Tudo dando certo em agosto estou formado! Sei que tenho muito pra fazer nessa etapa final pra conseguir, mas agora é dedicação exclusiva. 
O medo? Ah... ele está sempre aqui. Alguns dias não dá para disfarçar, o medo vira pavor! Um medo quase que descontrolado das próximas etapas. Engraçado... terapia, psicólogo, médico... nada disso serviu para curar meu traumas e medos. Sempre me recordo de agir da melhor maneira, mas sempre ser recriminado... nunca está totalmente certo, ou sempre com a pressão de que não conseguiria fazer algo no tempo! Hoje isso melhorou muito. Fui abençoado e algumas pessoas confiaram em mim, depositaram a confiança e o apoio que (mesmo sem pretensão nenhuma) me salvaram.
Há muito tempo sinto-me incompleto! Confesso! Eu ainda não encontrei qual a minha real habilidade. Talvez meu dom seja a ALEGRIA! Sim, nada mais coerente. Até triste e deprimido eu sou engraçado. Acho que agora usarei o blog para mostrar como realmente sou, contar algumas coisas que para vocês soarão indiferentes. Mas na minha vida são especiais!
Hoje eu preciso falar desesperadamente, ou melhor, escrever. Quem convive comigo sabe dessa minha compulsão por falar e cantar.... hehehe...
Eu pensei durante muito tempo que seria feliz somente se fosse o melhor em algo! A referência! Não canto bem, não sei dançar (meu sonho), mal interpreto, matematicamente normal, Q.I. normal, tudo na média. Um ser normalizado. hehehe.... Já pensei que minha felicidade dependeria sempre de alguém.
Agora? Hoje? Ah.... entendi que a felicidade começa no individual. Pra felicidade ser real, ela precisa ser desvinculada de rótulos, nomes... tem que acontecer livre e naturalmente.
Tenho muito a dizer......

Nenhum comentário: