domingo, 12 de junho de 2011

O furacão Sharon Jones...

Direto do G1! Confira!!!


12/06/2011 04h50 - Atualizado em 12/06/2011 05h11
Sharon Jones ignora frio e estreia em São Paulo com show fervoroso

Com 55 anos, ela cantou e dançou sem parar durante 1h30 para plateia vip.
Ela e os Dap-Kings tocam de graça no Ibirapuera neste domingo (12).

Gustavo MillerDo G1, em São Paulo
  •  
sharon jones (Foto: Flavio Moraes)Sharon Jones subiu ao palco debaixo de aplausos e gritos após os The Dap-Kings mostrarem durante 15 minutos de apresentação que não são uma mera banda de apoio. (Foto: Flavio Moraes)
Estava um frio de 10º do lado de fora do Auditório do Ibirapuera, mas dentro dele a sensação térmica foi de 40º. Em seu primeiro show em São Paulo na noite deste sábado (11), Sharon Jones, ao lado dos The Dap-Kings, mostrou que não é à toa os adjetivos de diva e rainha que conquistou da última década para cá.
Durante 1h30, a cantora de 55 anos exibiu vigor físico e potência vocal em uma apresentação que o guitarrista Binky Griptite logo avisou que seria “interativa”. E foi mesmo: mais do que aplaudir para marcar a batida de algumas músicas, o público é até convidado para dançar e “sensualizar” em cima do palco.
Foi o caso da cantora Miranda Kassin, que ao lado de mais três jovens mulheres foi dançarina durante “How do I let a good man down?”. “Se existe uma religião, ela é a pastora da minha igreja”, brincou Miranda na saída do show, que começou à 0h10 e chamou a atenção antes de seu começo pelas pessoas ilustres que ocupavam as primeiras poltronas do auditório.
Na quarta fila, por exemplo, o Ministro da Fazenda Guido Mantega estava sentado próximo ao ex-deputado federal Ciro Gomes e de sua esposa, a atriz Patrícia Pillar. “Sharon é a versão feminina de James Brown”, elogiou Gomes. Perguntado sobre qual era seu álbum favorito da artista, o político respondeu de bate - pronto: “100 days, 100 nights”.
O show
Sharon Jones subiu ao palco debaixo de aplausos e gritos após os The Dap-Kings mostrarem durante 15 minutos de apresentação que não são uma mera banda de apoio. A big bang formada por 10 integrantes só não rouba a cena do espetáculo porque Sharon é um furacão ao vivo.
sharon jones (Foto: Flavio Moraes)Mais do que aplaudir para marcar a batida de algumas músicas, o público é até convidado para dançar e "sensualizar" em cima do palco. (Foto: Flavio Moraes)
O começo, com “If you call”, serve apenas para a plateia ficar em silêncio e admirar o timbre de voz da artista de soul. Depois ela dança e sapateia sem parar, além de provocar e mexer com os homens da primeira fila. Um dos ápices da apresentação acontece logo na terceira música, “When I come home”, em que ela parece incorporar um espírito, enquanto os The Dap-Kings tocam a alto volume, com passinhos coreografados de “chute no vácuo”.
Carismática, ela também aproveita o intervalo entre cada canção para contar causos e entreter. Antes de “Mama don’t like my man” ela praticamente faz um stand-up. Pequenos momentos de improviso também ganham versões musicais, como quando ela canta sobre tirar as suas sandálias – o que faz depois de eletrizantes 60 minutos – antes de “Better things to do”.
Sharon se despediu do público às 2h, com “100 days, 100 night”. Horário muito tarde, que fez parte do público abandonar o show conforme o seu decorrer. O cansaço era tamanho naquele momento que muita gente não imaginou que ela e o The-Dap Kings voltariam cinco minutos depois para um breve bis. Quem foi embora não perdeu muito: o retorno serviu apenas para ela pôr os holofotes em sua fantástica banda.
Sharon Jones & The Dap-Kings voltam aos palcos do Auditório Ibirapuera na tarde deste domingo (12), dessa vez voltados para o lado externo dele, em show gratuito que começa às 17h30 como parte do BMW Jazz Festival.

Sharon Jones & The Dap-Kings (BMW Jazz Festival)
São Paulo
Onde: Auditório do Ibirapuera (Parque do Ibirapuera)
Quando: 12 de junho, às 17h30 (espetáculo gratuito, do lado de fora do auditório)
Rio de Janeiro
Onde: Teatro Oi Casa Grande (Av. Afrânio de Mello Franco, 290. Leblon)
Quando: 14 de junho, a partir das 21h (esgotado)

Um comentário:

Marconi disse...

Pena que nós perdemos, my friend... hehe